Adsense Cabeçalho

Festival do Rio : 'O Menu' | 2022

NOTA 8.0

Por Rogério Machado 

Sempre vi algo de blasé na chamada alta gastronomia. Pratos milimetricamente arrumados com ingredientes que nunca ouvimos falar e  que não encontramos com facilidade. Mesas postas com toalhas brancas e guardanapos de tecido no colo. O local assim como todo o mise en scène em torno da mesa parece impor um comportamento afetado. Encenado. O cineasta Mark Mylod, que tem farta experiência na tevê e estreia na direção a frente de um longa metragem para o cinema, é um nome a ser observado. Não que seja inovador o que sua direção ou mesmo o roteiro de Seth Reiss e Will Tracy propõe, longe disso. Mas como conseguem frescor através de uma ideia que nos remete a algo que certamente já vimos antes. 'O Menu' é um dos projetos imperdíveis selecionados para o Festival do Rio esse ano.

O dia está ensolarado e o mar altamente azul. É nesse primeiro cenário que conheceremos o casal Tyler (Nicholas Hoult) e Margot (Anya Taylor-Joy), que embarcam em um charmoso barco, cheio de figuras igualmente charmosas e afetadas,  em direção a uma ilha remota, somente para ter a experiência única de comer em um restaurante exclusivo. Lá eles se encontrarão com o famoso (e misterioso)  chef Slowik (Ralph Fiennes) que está prestes a iniciar a degustação com a preparação de verdadeiras obras de arte da gastronomia. Mas algumas surpresas inimagináveis começarão a acontecer nessa noite que prometia ser memorável. 

À medida que a noite avança, o clima de incerteza  e horror toma conta dos pagantes escolhidos a dedo para estar ali. É quando nós, o público, nos damos conta que tudo ali foi premeditado. Seria aquele momento o dia da punição pelos delitos cometidos ao longa de uma vida? A grande sacada desse bem vindo misto de horror, suspense e comédia é a ironia. Aliás, são as investidas no humor que elevam a sensação do desconforto e aceleram nossa expectativa pelo que vem a seguir.

O humor inclusive reforça a crítica a uma sociedade que vive de aparências e que se esconde atrás de poder, posição social ou quem sabe pela influência de uma figura pública. O próprio Chef, anfitrião dessa noite ferozmente incomum, mantinha segredos sujos e um passado obscuro, cuja popularidade gerada pela fama mascarava sua própria decadência. O longa de Mylod traz um mix de referências que já vimos antes, mas tem um arrojo que certamente não percebemos em todas as propostas que o cinema de horror já nos apresentou. 

'O Menu' é um projeto provocante; e na certa nos fará pensar sobre o que temos dado valor nessa passageira existência. Se provoca questionamentos e reflexões com toques autorais, então é porque valeu. 


Vale Ver!






Nenhum comentário