Adsense Cabeçalho

'O Golpista do Tinder' e o alerta para a cilada dos amores virtuais | 2022

NOTA 8.5

Por Karina Massud @cinemassud 

Carência e paixão são dois estados emocionais que podem levar uma pessoa à ruína. Imagine-se procurando pelo sonhado “amor da vida” e dar de cara com um homem que beira a perfeição e que ainda por cima se diz apaixonado e com sérias intenções. Só que contos-de-fadas não existem. Muito menos príncipes encantados em aplicativos de paquera.

Através dos depoimentos de três vítimas, nós conhecemos a história de Simon Leviev (um dos nomes que ele usava), um larápio que se faz de milionário e caça suas vítimas no Tinder, o famoso aplicativo de encontros. Ele diz que é “príncipe dos diamantes” vindo de uma família bilionária dona de minas. No começo Simon ludibria as moças com convites para lugares luxuosos, viagens de jatinho e outros programas caríssimos, sempre ostentando grifes e símbolos de riqueza, e até certo ponto é tudo bem convincente. 

Simon primeiro dá o golpe emocional. Pede em namoro, diz que ama, que quer morar junto e ter filhos, deixando a vítima pronta para o “bote”. Daí vem o golpe financeiro: ele diz que está em perigo e que seus inimigos querem matá-lo, por isso teve suas contas e cartões bloqueados. Ele pede então para as moças fazerem empréstimos altíssimos; são várias vítimas sendo enganadas ao mesmo tempo, com uma ele gasta o dinheiro dado pela outra num esquema de pirâmide. No total ele roubou mais de 10 milhões de dólares com base em juras de amor baratas e falsas promessas de histórias de amor hollywoodianas.

A diretora Felicity Morris deu ao longa um tom de documentário misturado com a investigação jornalística do jornal norueguês Verdens Gang, que expôs Simon e seus trambiques pela primeira vez. Os depoimentos são intercalados com intermináveis conversas ora românticas, ora ameaçadoras no WhatsApp e nas redes sociais, tudo documentado com fotos e vídeos exatamente iguais para todas as vítimas, pois o timing e a criatividade do falsário são extraordinários. 

Há que se ter empatia pelas vítimas, que depois da história exposta, foram achincalhadas e chamadas de trouxas e ingênuas por muitos. Talvez tenha sido por nunca desconfiarem ou questionarem tantos absurdos que não são levantados (mas deveriam ter sido) no documentário: como um bilionário iria pedir dinheiro emprestado pra namorada? Será mesmo que um homem com esse perfil precisaria do Tinder pra conhecer mulheres? A meu ver isso as faz mais vítimas ainda, pessoas cegas pelo amor e carência que tiveram danos emocionais e financeiros difíceis de reparar.

“O Golpista do Tinder”, disponível na Netflix, é uma história surreal que aterroriza, afinal todos estamos sujeitos a cair em algum golpe virtual, pois eles abundam e estão cada dia mais sofisticados, rendendo debates sob diversos aspectos. Que sirva de alerta para todos, homens e mulheres. O golpe está aí, só mudam o endereço e os cifrões perdidos.


Vale Ver!




Nenhum comentário