Adsense Cabeçalho

Especial : Top 5 Filmes de Ingmar Bergman

Por Rogério Machado 


Ernst Ingmar Bergman, ou simplesmente Ingmar Bergman (Uppsala, 14 de julho de 1918 — Fårö, 30 de julho de 2007) foi um dramaturgo e cineasta sueco que marcou e ainda continua imprimindo sua marca na arte. No ano em que ele completaria 100 anos, as homenagens começaram já no Festival de Cannes onde ' Bergman- 100 Anos'  (veja a crítica aqui)  foi visto pela primeira vez. O longa chegou em circuito comercial no Brasil no último dia 19.

Diretor de alguns dos mais influentes e aclamados filmes de todos os tempos ('Persona'- 1966, 'O Sétimo Selo' -1957, 'Gritos e Sussurros'- 1972, 'Fanny e Alexander'-1982 e 'Cenas de um Casamento' - 1973). Alguns dos temas centrais das suas obras estão centrados no estudo psicológico dos personagens e das famílias disfuncionais, assim como na angústia causada pela ausência de um Deus, deixando o ser humano abandonado entre Deus e o Diabo. Mas há quem diga que grande parte de suas obras são totalmente autobiográficas , como os maus tratos do padrasto retratados em 'Fanny & Alexander' ou ainda sua fama com as mulheres e a dificuldade de ser monogâmico presente nas entrelinhas de 'Infiel' (2000).

No meio de tantas obras marcantes e únicas (foram mais de 40 filmes), é quase um sacrilégio escolher somente cinco, mas partimos da premissa daqueles trabalhos que levaram o nome do cineasta ao topo e o firmaram como referência no cinema. Confira a seguir com as respectivas sinopses: 


1 - O Sétimo Selo | 1959


Conversas sobre vida e morte 

Após dez anos, um cavaleiro retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela Peste Negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e, enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com ela ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca.


2 -  Fanny & Alexander | 1982


Bergman e seus traumas de infância 

Fanny e Alexander são irmãos e vivem na exuberante e colorida Ekdahl, na Suécia. Seus pais, Oscar e Emilie, são o diretor e a atriz principal da companhia de teatro local. Após a morte prematura de Oscar, Emilie casa com o bispo e se muda com as crianças para a austera casa do religioso, onde elas passam a ter uma vida bem diferente da que levavam até então.


3 - Morangos Silvestres |1957


Crônicas do envelhecer

No caminho da Universidade de Lund, onde receberá um prêmio pelos 50 anos de carreira, o professor de medicina Isak Borg relembra os principais momentos de sua vida, temendo a morte que se aproxima. 'Morangos Silvestres' é um dos mais belos filmes sobra a velhice.


4 - Persona/ Quando Duas Mulheres Pecam | 1966


Duas mulheres e muitos enigmas

Uma atriz teatral de sucesso sofre uma crise emocional e para de falar. Uma enfermeira é designada a cuidar dela em uma casa reclusa, perto da praia, onde as duas permanecem sozinhas. Para quebrar o silêncio, a enfermeira começa a falar incessantemente, narrando diversos episódios relevantes de sua vida, mas quando descobre que a atriz usa seus depoimentos como fonte de análise, a cumplicidade entre as duas se transforma em embate.

5 - Gritos e Sussurros | 1872


Mulheres, segredos, mentiras e muito vermelho 

Agnes lentamente morre de câncer, mas suas irmãs estão tão profundamente imersas em suas próprias dores psíquicas que não podem oferecer-lhe o apoio de que ela precisa. Maria está devastada com a culpa do suicídio do marido, causada pela descoberta de seu caso extraconjugal. A autodestrutiva e suicida Karin vê sua irmã com repulsa. Apenas Anna, a empregada profundamente religiosa que perdeu o filho jovem, parece ser capaz de oferecer a Agnes consolo e empatia.



'Papo de Cinemateca - Muito Cinema pra Todo Mundo'



Nenhum comentário