Adsense Cabeçalho

PiTacO do PapO - 'Maudie' | 2017

NOTA 9.0

Por Rogério Machado



No cinema, as cinebios são aquele 'plus a mais' no meu santo vício de todo dia.  Quando sei que um filme é baseado numa história real, é certo que serei sempre um espectador fiel. Mesmo que por vezes de forma romanceada , pelas mãos da sétima arte, essas histórias chegarão a lugares e pessoas que talvez não fossem alcançadas se não fosse pela força e apelo popular do cinema. 

'Maudie', que foi lançado no Festival de Berlim e competiu na mostra Panorama do Cinema Mundial no Festival Internacional de Cinema do Rio, é a história real da artista visual canadense Maud Lewis. 



Nessa cinebio Sally Hawkins é quem dá vida à Maud, uma mulher inteligente e de olhos brilhantes, que tem as mãos curvadas, resultado de uma artrite reumatoide juvenil. Após ser rejeitada por sua família, seus caminhos se cruzam com Everett Lewis (Ethan Hawke),um solteiro convicto bronco de 40 anos que vende peixe para sobreviver. Abandonado pelos pais ainda jovem, ele hoje tem tudo o que precisa, exceto alguém para limpar a casa e cozinhar. Everett publica um anúncio e Maud logo se candidata à vaga. Ao ver sua aparência frágil, ele desconfia de sua capacidade, mas decide contratá-la. Em pouco tempo, Maud se torna indispensável em sua vida.

'Maudie' é muito mais do que a história de alguém que precisou se autoafirmar como pessoa ou superar uma deficiência. O longa da diretora irlandesa Aisling Walsh foca no relacionamento de Maud com Everett, o que resulta em cenas que dificilmente se apagarão da sua memória. Sequências cheias de lirismo e com carga dramática que se firmam principalmente no talento das superlativas interpretações de Hawkins e Hawke - Em diversos momentos me peguei emocionado. 'Maudie' é uma produção que exige um trabalho minucioso de estudo de personagem,e nossos protagonistas fizeram mais que o dever de casa. Não me surpreenderia com indicações ao Oscar, se houvessem chances para isso. 

O trabalho de direção de arte e a fotografia que passam a ser extensões dos quadros de Maud ao longo da película, são outros atrativos no longa de Walsh. Mas nada é tão convidativo na cinebiografia quanto os desafios e segredos que vão se revelando à medida em que a trama avança. A vida pessoal de Maud, era mesmo um drama pronto pra ser contado e felizmente ele foi lindamente apresentado. 

Maud foi prova viva de que a pior atrofia será sempre a do coração.


Super Vale Ver !


DIREÇÃO
Aisling Walsh

EQUIPE TÉCNICA

Roteiro: SherryWhite
Produção:  Bob Cooper, Mary Young Leckie, Mary Sexton, Susan Mullen
Fotografia : Guy Godfree
Montagem: Stephen O'Connell
Música: Michael Timmings

ELENCO 

Ethan Hawke, Sally Hawkins, Kari Matchett, Gabrielle Rose, Lawrence Barry

Nenhum comentário