Adsense Cabeçalho

PiTacO do PapO! 'Spa Night' - 2016

NOTA 8.5


Por Thayná Prado  @cinemanoporão



Eu sou apaixonada por filmes coreanos e com esse não foi diferente. 'Spa Night' é verdadeiro, um estudo intenso sobre um personagem com uma narrativa bastante naturalista, foi ganhador de diversos prêmios em distintos festivais, incluindo o aclamado prêmio John Cassavetes no Spirit Awards.

A trama conta a história de um jovem coreano-americano, David Cho (Joe Seo) que se encontra em uma fase de transição das curiosidades que acontecem durante a adolescência e a entrada para a vida adulta. Com uma crise na família após o restaurante do seu pai fechar as portas, o clima pesa em sua casa e ele vê na situação, tanto um escape com também obrigação a arrumar um emprego. Ele então começa a trabalhar em uma sauna coreana e para de ir ás aulas em segredo. Nessa nova etapa da vida, David começa a descobrir o seu desejo e interesse por homens.



O filme retrata com muita delicadeza mas ao mesmo tempo realismo, como é difícil ser criado em uma família conservadora e descobrir-se homossexual, como pode ser doloroso e cruel lidar com esse fato.

O diretor e roteirista do longa, Andrew Ahn, com autenticidade apresenta a população coreana que reside nos EUA e traz uma narrativa com 
oposição em vários quesitos no que tange a sociedade e as famílias das novas e antigas gerações. Como era o comportamento, os desejos e a cultura, além da dificuldade de ser nascido e criado em um país, mas ser obrigado a viver a cultura de suas origens que é o caso de David, que é imposto a seguir a vida da 
forma que uma família tradicional asiática seguiria e com certeza, isso representa  o oposto do que ele é. É incrível a atuação de Joe Seo- angústia e a inquietação são presentes e convencem, é um assunto para se por no lugar, pensar que é uma realidade que frustra vidas e caminhos de muitas pessoas.

Estou falando de um estudo íntimo na interpretação de um personagem que sofre de forma contida e discreta - muitos podem achar que não comove mas pra mim a comoção reside justamente aí. Para um bom drama, realista e independente, a comoção não precisa ser exacerbada, ela está nos pequenos detalhes, no silêncio.

O filme peca em não evoluir:  não mostra David saindo do seu martírio de confusões e não leva o personagem a tomar decisões precisas. Com certeza a intenção do diretor foi essa para frisar a realidade do que acontece, mas na
minha percepção ficou vago. Mesmo assim é um belíssimo filme - necessário e íntimo a muito gente. Vale à pena conferir. 





Vale Ver! 

Nenhum comentário